sábado, maio 30, 2015

O partido da mentira


A presidente Dilma Rousseff prometeu em campanha que jamais tocaria nas conquistas do trabalhador brasileiro. Ela mentiu. O partido dos trabalhadores optou por uma marca de poder sem ética e puramente demagógica. Traiu a sua principal bandeira. O populismo petista precisa de um ponto final. Acredito que o Brasil não vai se render a um partido sem escrúpulos, haja vista, a indignação latente de muitos que votaram na presidente.
O PT agora vai lutar para achar um nome que seja capaz de traduzir a indignação popular. Será um caminho tenebroso para o melhor dos marqueteiros. Mas a democracia brasileira que está cada vez mais participativa, certamente, impedirá outra artimanha petista. É notório que Lula e Dilma não convencem mais o povo brasileiro. Mentiram demais. Abusaram da lógica governamental de surrupiar o dinheiro público.
Os brasileiros estão com uma conta altíssima para pagar. Uma conta da incompetência, da roubalheira e do aparelhamento estatal. Uma conta que é exclusivamente do PT. Não foi o PT quem inventou a corrupção, é claro. E o nosso problema não é nem tanto a corrupção, porque em todo lugar existe corrupção. O nosso problema é a impunidade que está alicerçada nesse governo e a sensação que isto provoca na sociedade.
A corrupção e a impunidade instaladas no governo federal criaram um ambiente de reflexão para o cidadão brasileiro sobre a sua relação com essa temática. Se questionamos o político que rouba, que desvia o dinheiro público, devemos questionar também as nossas ações cotidianas. Devemos questionar se somos corruptos ou não em nossas práticas diárias. A mudança que queremos no país começa em nós.
Ivan Cordeiro - presidente do Movimento Amigos de Conquista.
-

Nenhum comentário: