quinta-feira, junho 16, 2016

Constrangido, o prefeito se cala; a incompetência fala mais alto

Ivan Cordeiro
O prefeito de Vitória da Conquista, que costuma falar baixo, em promessa na campanha de 2012, afirmou em alto e bom som que a presidente Dilma havia autorizado mais de R$ 140 milhões para investimento na Barragem do Rio Catolé. A promessa não virou realidade, como muitas outras do desgoverno petista. Agora, constrangido e silenciado, Guilherme vai deixar a prefeitura levando para casa a marca do insucesso de não ter construído a barragem que Conquista tanto precisa. Se tivesse construído, seria a maior e mais importante obra do seu governo. Mas 20 anos no poder e o apoio dos governos estadual e federal não foram suficientes.

Quando o prefeito José Pedral Sampaio firmou o contrato com a Embasa, em 1996, seus opositores queriam crucificá-lo, afirmando que o ele havia assinado o documento na calada da noite. O contrato do Município de Vitória da Conquista com a Embasa vence em agosto, e a prefeitura já informou que um novo contrato só ficará pronto no próximo ano. Mas estava em silêncio absoluto sobre o assunto. Nenhum pio. A 'cláusula 14ª' do contrato vigente informa que a prorrogação poderá acontecer desde que as partes cheguem a um consenso até 12 meses antes do seu término, o que não aconteceu. A prefeitura deveria ter feito audiências públicas com a população durante esse período, o que também não aconteceu. Participação zero.
O governo municipal não teve capacidade para renovar o contrato com a Embasa em tempo hábil, demonstrando o total desinteresse em relação ao problema da falta de abastecimento de água em nossa cidade. Não falta apenas chuva em Conquista, falta também gestão, falta vontade política para resolver o maior problema que a nossa cidade enfrenta atualmente. Seria interessante saber onde andam aqueles que queriam crucificar Pedral, já que o prefeito atual nem o contrato assinará, pois no ano que vem nem será mais prefeito.

Por fim, até mesmo o propalado calendário de racionamento da Embasa não está funcionando devidamente. Tem bairros que estão sem o abastecimento de água por mais de 3 dias. Acredito que a cidade merece mais respeito. Não podemos tratar a questão da água como discurso eleitoreiro de campanha, como fez o prefeito atual, que prometeu o que não podia mas não tem a dignidade política de vir a público explicar à população porque não conseguiu resolver, com 20 anos de governo, um dos nossos maiores problemas.
-

Nenhum comentário: